Branco.png

Conselhos Úteis

A CERIMÓNIA do seu CASAMENTO

 

O momento tão especial, tão sonhado, onde todos os detalhes foram escolhidos a dedo – o local, a decoração, o menu, o tapete, o vestido tão desejado e após todos estes detalhes parece que já está tudo tratado, no entanto falta tratar da MÚSICA.
 

A música torna esses momentos muito mais emocionantes e dá vida a todos os seus detalhes. 

As músicas no tempo certo na cerimónia são de suma importância, pois elas transmitem com emoção o que cada entrada e momento representam e ainda tornam sua cerimonia a inesquecível.

 

Muitas vezes este pequeno GRANDE detalhe é deixado para último ou deixado na mão das quintas ou de terceiros, esquecendo que o Dj/animador ou  musico ao vivo certo fazem a diferença do sucesso do teu evento tornando-o inesquecível e único.

 

Importante também para não ter surpresas inesperadas haver sempre um contrato entre as duas partes pois no mercado já existiram situações onde a confirmação verbal não chegou.

DEZ COISAS A CONFERIREM ANTES DE CONTRATAR A ANIMAÇÃO PARA O TEU CASAMENTO.

 

1º Informem-se se é uma empresas com dj clássico ou se é um dj com animação pois são dois estilos bem diferentes, e que género de trabalho executarão.

2º Depois e logicamente, informem-se sobre os estilos musicais de que o DJ dispõe e se tem o que os noivos pretendem.

3º Averigúem a apresentação e se é uma equipa com experiência no ramo dos casamentos ou se é alguém que começou há pouco tempo neste tipo de trabalho (apesar de ter experiência prévia por exemplo em bares).

4º Marquem uma reunião presencial. Será sempre um próximo passo a seguir depois de terem obtido alguns orçamentos. Deste modo, poderão tentar perceber se estão a lidar com alguém sério e profissional ou se com algum curioso.

5º Leiam na Internet testemunhos de outros noivos para quem a empresa já animou o casamento.

6º Averigúem se tem bom equipamento. Apesar de não ser necessário nenhum "Ferrari de colunas de som", também ninguém quer ter no casamento colunas "do chinês" que fazem ruído e incomodam os convidados.

7º Perguntem se tem um limite horário para terminar e qual é esse limite. Quanto é que acresce à hora a partir desse limite.

8º Perguntem se acompanha o dia todo com música ambiente nos aperitivos/cocktail (no exterior) e durante o almoço ou se só aparece na altura de abrir o baile com música para dançar.

9º Perguntem se os noivos podem escolher as músicas para os momentos especiais (exemplo: abertura do baile) e se no corte do bolo dos noivos, o dj coloca a música e a coluna de som caso este momento seja no exterior do salão.

10º Informem-se sobre os aspectos legais, isto é, se estão colectados e passam recibo e se as músicas com que trabalha são originais (compradas) ou se tem "pirataria" (downloads ilegais da internet).

Por fim peça sempre um contrato para que fique uma garantia que nada falhe.

A IMPORTÂNCIA DE UM DJ NO CASAMENTO

 

Como já devem ter lido por aí, a música é a alma da festa no dia de casamento e portanto a animação musical que é tantas vezes deixada para o final nos preparativos não deixa de ser importantíssima para o sucesso do dia.

Muitas vezes achamos que ser DJ é só carregar no play e mudar de música e que qualquer um pode fazer isso.
Só que um bom dj está preparado para tudo. Tem resposta, sabe dar a volta quando a festa está a esfriar, sabe fazer tempo, sabe ler os convidados, sabe quando deve "bombar", enfim, no fundo, sabe cativar. São elementos da profissão que só a experiência aperfeiçoa ao longo do tempo.

Por isso se vê mais tarde, depois do casamento, noivas arrependidas por terem confiado a música a um amigo convidado ou simplesmente a uma aparelhagem caseira com uma playlist que tocou durante o dia. Quase nunca resulta! Ou por outra, a não ser que saibam que no vosso casamento "só vai dar conversa" e têm convidados que não se veem à muito tempo logo, não vai ser para dançar. Aí, de facto, basta uma música de fundo que dê ambiente, enquanto os convidados falam durante todo o dia.
Mas o mais usual será os noivos quererem uma grande animação no dia do casamento e que todos se divirtam.

Um bom DJ será o garante de momentos para mais tarde recordar como "aquela festa". A festa do vosso casamento, que passados tantos anos ainda falam nela. Porque na maioria do dia, tudo o resto esquece. Ficam claro, as fotos e os vídeos em registo, mas nas pessoas o que fica na memória será a festa e os momentos bem passados de diversão que ali tiveram.
 

Afinal, quantos dias de licença de casamento temos direito?


 

Casamento rima com burocracia e com a chegada do ano do mesmo, começam a surgir as burocracias. A primeira que me apareceu prendeu-se com o número de dias a que temos direito na dita licença de casamento. Vi imensa informação no que toca a esta questão, isto da internet tem coisas boas mas depois tem coisas péssimas (como é o caso do excesso de informação e sobretudo informação errada).

Quantos dias contempla a licença de casamento?

Após ver diversas informações na internet, decidi informar-me junto da minha entidade patronal. A licença é composta por 15 dias consecutivos de faltas remuneradas e justificadas, que não devem em momento algum ser confundidos com férias. É preciso ter em conta que esses 15 dias têm de contemplar o dia do casamento; podem ser antes, depois ou até com o dia C a meio, no entanto, tem de apanhar o dia em que casamos. 

 

Como proceder com a entidade patronal?

Esta é uma questão de bom senso. A entidade patronal deve ser avisada com pelo menos 5 dias úteis de antecedência, mas se sabemos que vamos casar com meses de antecedência, convém avisar a entidade patronal o mais rapidamente possível. No meu caso avisei a entidade patronal que ia casar ainda em 2018 e agora voltei a falar para poder definir os dias de licença.

 

Vou casar de novo, tenho direito a licença?

A licença de casamento pode ser usufruída tantas vezes quantas casarem (cruzes!), desde que com pessoas diferentes, ou seja, se casaram com a pessoa A e agora vão casar com a pessoa B, podem gozar novamente. Agora, se casaram com a pessoa A no civil e vão casar anos depois pela igreja com a mesma pessoa, não têm direito.

 

Remuneração: o que tenho direito?

Apesar de ser uma licença remunerada, não há lugar a pagamento de outros parâmetros do salário, ou seja, subsídio de alimentação, subsídio de deslocação ou qualquer outro prémio. Apenas há lugar ao pagamento do salário base, como é óbvio. 

 

A minha licença vai coincidir com o período de férias da empresa...

Isto acontece a muita gente, pelo que tenho visto. Segundo o que apurei, caso a vossa licença de casamento coincida com o período de férias da empresa (no caso de uma empresa que feche um determinado período de tempo), têm direito a gozar as férias noutra altura qualquer. Lembrem-se que é sempre importante ter bom senso e não fazer as coisas só a ver a vantagem do nosso lado.

É possível gozar a licença de casamento noutra altura?

A lei prevê que a licença de casamento sejam 15 dias consecutivos em que o dia do casamento esteja incluído, no entanto, caso a entidade patronal facilite e haja acordo entre a mesma e o colaborador, a licença pode ser gozada em qualquer outra altura acordada entre ambas as partes. Claro que a empresa pode rejeitar legitimamente esta proposta pelo óbvio.

 

 

 

Nisto tudo aquilo que aconselho sempre é que falem com a entidade patronal e que aliem o bom senso ao que pretendem. Há noivas desse lado? Tiveram dificuldades com burocracias do casamento? Contem-me tudo!

Texto Ana Curtez do BLOG http://www.cortezcomz.pt/

Questões ao contratar Quinta / Catering...


 

1. Devem ter em mente duas coisas: o número de convidados (ou o número aproximado) que assistirão ao casamento.
2. Que tipo de comida querem oferecer (pausas entre comidas, etc).

O menu

- Que menu oferecem?
- Quanto custa o menu mais caro e quando custa o mais barato? (para terem uma ideia dos preços).
- Que menu vai com o estilo do casamento? (baseado no mês do ano e hora do copo-de-água)
- Quanto tempo há entre as comidas?
- Qual é a especialidade da casa?
- Quantas sobremesas diferentes se podem servir?
- Que alternativas existem para vegetarianos, veganos, celíacos, etc?

As bebidas

- O preço inclui os sumos, água e gelo?
- Oferecem café e chá? Tem algum custo adicional?
- Cobram o brinde dos noivos ou já está incluído no preço?
- As bebidas brancas/cocktails estão incluídas no preço?
- Há bar aberto e qual é o custo adicional?
- Oferecem algum show especial no bar? Qual é o preço?
- Que bebidas são mais caras? Quais são as mais baratas?

Os extras

- Quantos empregados de mesa serão necessários?
- Quanto custa o serviço de catering à hora?
- Quantas pessoas estão no balcão?
- Que serviços cobram como extras?

 

Custos

- Que formas de pagamento oferecem?
- Qual é o custo por pessoa?
- O preço por pessoa varia dependendo dos pratos, toalhas, guardanapos, copos, etc, escolhidos? (assim podem escolher diferentes opções que reduzam ou pouco os custos ou que façam o serviço ainda mais exclusivo).
- O preço por pessoa pode variar dependendo do tipo de cadeiras e mesas?
- Quando custa a reposição de material, caso se estrague ou parta?

 

O sinal

- Com que antecidência e quanto se deve deixar no sinal?
- O que acontece se o evento é cancelado? Há reembolso do sinal?

Considerações finais

- Quando estejam a ponto de fechar contrato, leiam tudo com muita atenção. É importante que fique tudo bem esclarecido, que a data e a hora exata em que se comece a servir a bebida e comida fique previamente definida e acordada.
- Não deixem de fazer nenhuma pergunta que vos venha à cabeça. É importante que todos os detalhes fiquem claros e pactados.

 

© 2017 Kantagora. Criado pela PLAY

geral@kantagora.pt

0351 960 352 666  |  0351 960 377 090